TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

13ª Edição do Jazz im Goethe-Garten 2017

A 13ªEdição do Jazz im Goethe-Garten (JIGG), decorre de 5 a 14 de julho no sedutor jardim do Goethe-Institut em Lisboa e apresenta sete concertos de grupos oriundos da Alemanha, Áustria, Espanha, Itália, Portugal, Suíça e Turquia.

O Jazz im Goethe-Garten é o festival de jazz europeu que acontece todos os anos em julho no jardim tropical do Goethe-Institut, no centro de Lisboa. O festival foi iniciado em 2005 e tem ganho grande notoriedade e cada vez mais popularidade.

Durante duas semanas no início de julho, o JiGG transforma o jardim do Goethe-Institut numa plataforma de encontros e de intercâmbio musical.
A curadoria do festival é da responsabilidade de Rui Neves, que também dirige o “Jazz em Agosto” na Fundação Gulbenkian. O festival tornou-se uma referência na paisagem cultural da cidade e é apreciado por um vasto e numeroso público, especialmente também graças aos parceiros dos mais diversos meios de comunicação de renome da imprensa, rádio e televisão.

O Goethe-Institut Portugal está aberto ao público em geral durante todo o ano, mas por ocasião deste evento especial, que é o JiGG, cria-se um ambiente excecional no jardim do instituto. O Jazz im Goethe-Garten é um festival para amantes da música, que apreciam entretenimento de qualidade com música inovadora, num ambiente descontraído ao ar livre.

A primeira semana é dedicada aos trios, a começar pelo único grupo cuja apresentação não é uma estreia no nosso país: os portugueses Earnear, todos eles destacados músicos, aclamados pela sua força de improvisação e cujo disco, lançado em 2014 pela editora canadiana tour de bras, foi recebido com entusiasmo pela crítica internacional.

Seguem-se os espanhóis Liquid Trio, que exaltam a free music da atual realidade catalã, e onde se destacam Agustí Fernández, um dos grandes pianistas da Europa, e Albert Cirera, um dos mais aclamados saxofonistas da nova geração. O trio austríaco Namby Pamby Boy, cuja postura provocante e próxima do rock os leva a designarem-se a si próprios como uma garage band, conduz o público à segunda semana.

O sedutor jardim do Goethe-Institut, em Lisboa, volta a acolher as mais singulares e criativas sonoridades do jazz europeu, na 13.ª edição do Jazz im Goethe-Garten (JiGG)  de 5 a 14 de julho e apresenta sete concertos de grupos oriundos da Alemanha, Áustria, Espanha, Itália, Portugal, Suíça e Turquia. A primeira semana é dedicada aos trios, a começar pelo único grupo cuja apresentação não é uma estreia no nosso país: os portugueses Earnear, todos eles destacados músicos, aclamados pela sua força de improvisação e cujo disco, lançado em 2014 pela editora canadiana tour de bras, foi recebido com entusiasmo pela crítica internacional.

O JiGG regressa no dia 10 de julho com um dos raros duetos de clarinete baixo da atualidade, composto pelo turco Oğuz Büyükberber e pelo alemão Tobias Klein, ambos enaltecendo o lado orgânico deste instrumento de madeira. 

Por último, três quartetos, com caraterísticas próprias e distintas: os italianos Roots Magic, que na sua versatilidade evocam tanto a tradição dos Blues do Delta, como o jazz criativo de Julius Hemphill, John Carter, Sun Ra e Olu Dara, os suíços Weird Beard, músicos jovens combinam uma linguagem mainstream com outras vibrações interiorizadas, e para terminar, os alemães Rotozaza, quatro músicos exímios e criativos numa formação diferente da habitual, com o saxofonista Tobias Delius, também ele um músico de topo, em substituição do clarinetista de Rudi Mahal.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador