TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS
Vinicius Perez atua sábado

VINICIUS PEREZ EM CONCERTO NO MUSEU NACIONAL DA MÚSICA

Vinicius Perez atua sábado, dia 04 de agosto no Museu Nacional da Música, a partir das 18 horas, interpretando música italiana na tiorba de Buechenberg de 1608, com entrada livre.

Vinicius Perez nasceu no Rio de Janeiro. Começou os estudos musicais de violão clássico quando tinha seis anos de idade. Após terminar a graduação com honras na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-CLA), prosseguiu os seus estudos na Hochschule für Musik em Lucerna, na Suíça. Vinicius decidiu dedicar sua carreira musical aos instrumentos antigos europeus de corda dedilhada.
De 2012 a 2016, teve a oportunidade única de trabalhar com o alaudista Hopkinson Smith, na Schola Cantorum Basiliensis, em Basileia, um professor que teve uma profunda e sincera influência musical e poética sobre este intérprete.

Sobre a tiorba de Matheus Buchenberg construída em Roma em 1608 (nº. inv. MM 252):

A tiorba MM 252 foi construída em Roma, em 1608, pelo alemão Matheus Buechenberg, famoso construtor de alaúdes e tiorbas (ou chitarrones, como também eram conhecidos naquela região). Trezentos anos depois, em 1903, Alfredo Keil adquiriu este e outros instrumentos musicais (que actualmente também fazem parte do espólio deste museu) a Louis Pierrard, construtor e restaurador belga. Fê-lo através do seu filho, Luís Keil, que visitava os instrumentos, os descrevia ao pai através de cartas e fotografias, e tratava de agilizar a expedição dos mesmos para Lisboa.
A tiorba sofreu várias intervenções ao longo dos tempos. Há um restauro de 1810, a que se seguiram outros dois, já no século XX: um em 1903, e o de Gilberto Grácio, em 1978. Neste último, o instrumento não ficou tocável, mas o braço, que se encontrava descaracterizado, foi modificado segundo o plano de um instrumento de Buchenberg pertencente à colecção do Victoria & Albert Museum. Em 2014, no âmbito do ciclo Um Músico, Um Mecenas, e através do mecenato de um particular (Agostinho da Silva, administrador do Grupo CEI-Zipor), foi finalmente possível recuperar-se o som desta tiorba. O restauro esteve ao cargo do construtor e restaurador de cordofones Orlando Trindade. Foram corrigidas, com êxito, as deficiências que o instrumento apresentava ao nível da caixa e do braço.
Além da tiorba exposta no Museu da Música, existem alguns exemplares semelhantes de Matheus Buchenberg em museus europeus, nomeadamente um no MIM (Museu Instrumental de Bruxelas), outro no Museu da Música em Paris, um em Itália, em Florença, no Museu Bardini. e o de Londres, no Victoria and Albert Museum.

Programa:

Música italiana para alaúde e tiorba

Primeira Parte (Alaúde de 13 ordens)

Domenico Cimarosa
Sonata em sol menor
Sonata em sol maior
Sonata em ré menor
Sonata em lá maior

Domenico Scarlatti
Sonata K208
Sonata K209
Sonata K391
Sonata K14

Transcrições para alaúde de 13 ordens de Vinícius Perez

– Intervalo 10 min –

Segunda Parte (Tiorba Buchenberg do Museu da Música)

Giovani Girolamo Kapsberger

Libro Primo d’Intavolatura di Chitarrone (1604)

Toccata I
Toccata II (Arpeggiata)
Toccata III

Gagliarda V
Gagliarda VI
Gagliarda II
Gagliarda XI

Aria de Fioreza
Partita I
Partita II
Partita III
Partita IV
Partita V
Partita VI
Partita VII
Partita VIII
Partita IX

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador