TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

Gravações de Bob Marley encontradas em cave de hotel

Várias bobines com gravações originais de Bob Marley foram agora encontradas na cave de um hotel em Londres onde esteve com os Wailers durante a digressão europeia nos anos 70. 

As bobines contêm os originais das gravações dos concertos de Londres e Paris entre 1974 e 1978 e incluem alguns dos êxitos de Bob Marley, como No Woman no Cry ou I Shot the Sheriff

A recuperação  destas bobines é uma verdadeira obra do acaso, pois o hotel que está fechado há muito, encontrava-se agora em limpezas quando quem as descobriu, amigo por coincidência de Joe Gatt, um fã incondicional de Bob Marley e homem de negócios o informou que parecia que aquelas bobines continham gravações do mais conhecido músico de reggae de todos os tempos. Foram guardadas e mais tarde  Gatt entregou-as a um outro amigo, especialista em música, Louis Hoover.

“Fiquei sem palavras, para ser sincero. É muito engraçado olhar para trás, em como o Joe foi tão fixe e preocupou-se em salvar estes artefactos globais. Tive de parar o carro para verificar se tinha ouvido bem”, disse Joe Gatt, ao Guardian.

“Quando vi as etiquetas e as notas das gravações, não acreditava no que os meus olhos viam. Mas depois vi que estavam danificadas pela água”, contou. Por isso, levou as bobines ao especialista em som Martin Nichols, que disse que estas ter-se-iam perdido para sempre se alguém as tivesse posto a tocar naquele estado.

“Estavam em péssimo estado. Passei horas e horas, polegada a polegada, a limpá-las até que ficaram aptas a ser tocadas em segurança”, referiu Nichols. “O resultado surpreendeu-me porque estão agora num formato digital e com muito boa qualidade. Mostra que as gravações originais foram feitas de forma muito profissional. Das 13 cassetes, dez foram restauradas, duas estavam em branco e uma ficou danificada”, referiu. O restauro custou cerca de 25 mil libras (perto de 29 mil euros).

Quando as ouviu, Nichols ficou arrebatado: “A experiência era comparável, por exemplo, a encontrar o cavalete de Van Gogh, a paleta e pinturas num quarto qualquer. Vincent emerge através de uma porta secreta para pintar 26 das suas melhores obras primas perante nós…”.

As gravações, conhecidas no meio musical como The Lost Masters, foram recuperadas graças às modernas técnicas após um ano de trabalho.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador