TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS
Sons no Património da Área Metropolitana do Porto é um evento em rede promovido pela Área Metropolitana do Porto que

SONS NO PATRIMÓNIO – CONCERTOS GRATUITOS NA ÁREA METROPOLITANA DO PORTO

Sons no Património da Área Metropolitana do Porto é um evento em rede promovido pela Área Metropolitana do Porto que, entre os dias 27 e 30 de setembro, propõe 17 concertos, de entrada livre, em museus e lugares patrimoniais dos 17 municípios que integram a Área Metropolitana do Porto. António Chainho, Elisa Rodrigues, Señoritas, Onda Amarela com António Serginho e Sara Yasmine, LINCE, Mur Mur, Lisboa String Trio, Uxía, Ricardo Ribeiro, João Couto, Marta Ren & the Groovelvets, O Gajo e Pedro Caldeira Cabral compõem o cartaz de uma programação artística e eclética que, ao longo de quatro dias, animará museus, praças, igrejas, mercados e outros espaços simbólicos, propondo novas leituras e experiências do território.  O evento tem como intuito celebrar e valorizar o património à escala metropolitana através da música, em sintonia com a comemoração do Dia Mundial do Turismo e das Jornadas Europeias do Património.

Dia 27: Lisboa String Trio e Onda Amarela, na Póvoa de Varzim e Arouca

O primeiro concerto gratuito do programa “Sons no Património” arranca no dia 27, às 21h30na Igreja Românica de S. Pedro de Rates, na Póvoa de Varzim, com a atuação dos Lisboa String Trio, uma das melhores formações de jazz do Portugal contemporâneo. O monumento, construído no século X, será o cenário de um espetáculo de jazz, protagonizado por José Peixoto, Bernardo Couto e Carlos Barreto, três premiados e aclamados músicos, que prometem um espetáculo virtuoso e cativante. No mesmo dia, às 22h30, a Praça Brandão de Vasconcelos, bem no centro da vila de Arouca, em frente ao milenar Mosteiro de Arouca, recebe o grupo Onda Amarela com António Serginho e Sara Yasmine, cujo espetáculo, concebido por esses dois artistas em colaboração com diversas comunidades do concelho, terá por base a polifonia local da região, refletindo, assim, a herança cultural própria do território.

Dia 28: São cinco os municípios com concertos gratuitos

No dia 28, os “Sons no Património” ecoam nos municípios do Porto, Vila do Conde, Vale de Cambra, Trofa e Santa Maria da Feira. A partir das 18 horas, a Casa Museu Marta Ortigão Sampaio, no Porto, recebe Elisa Rodrigues, que revelará as razões pelas quais é apontada como um dos novos talentos da música portuguesa.  Às 21h30, em Vila do Conde, o guitarrista Pedro Caldeira Cabral sobe ao palco do Mosteiro de Santa Clara, para dar a ouvir, nesse Monumento Nacional, o estilo próprio que o compositor e multi-instrumentista apurou ao longo dos seus 50 anos de carreira internacional

Em Vale de Cambra, a partir das 22 horas, Marta Ren & the Groovelvets leva ao conhecido Cruzeiro de Rôge a sonoridade soul e funk que a vem celebrizando, enquanto João Couto apresenta à mesma hora, no Souto da Lagoa, na Trofa, temas como “Canção Só” e “Carta Aberta”, entre tantas outras melodias e letras que lhe garantiram já o reconhecimento no panorama artístico nacional.

Em Santa Maria da Feira, também às 22 horas, o Mercado Municipal, concebido pelo arquiteto Fernando Távora, recebe a única presença internacional do cartaz Sons no Património, a cantora Uxia, por muitos aclamada como “a joia galega” pela renovação que imprimiu à música tradicional dessa região espanhola. Alalás, mornas e fados vão refletir sonoridades da Galiza, de Cabo Verde e de Portugal, num concerto gratuito que evocará ainda a proximidade dessas três culturas aos ritmos próprios do Brasil.

Dia 29: sete concertos de entrada livre a não perder

No sábado, a programação do Sons no Património propõe uma miscelânea de estilos musicais,  que não deixará ninguém indiferente. Às 15 horas, o Museu da Chapelaria em São João da Madeira recebe “fado”, na voz inconfundível de Ricardo Ribeiro,  um reconhecido e consolidado embaixador da música portuguesa no mundo. Às 17h30, Elisa Rodrigues volta a subir ao palco, desta vez, no Museu Municipal, em Espinho, onde apresentará “As Blue As Red”, o álbum mais recente da cantora que conta com a produção de Luísa Sobral. À mesma hora, Oliveira de Azeméis acolhe, no Pelourinho de Pinheiro da Bemposta, Lince, o projeto a solo de Sofia Ribeiro, a teclista dos WE TRUST e dos There Must Be A Place.

A guitarra de José Peixoto, o contrabaixo de Carlos Barreto e a guitarra portuguesa de Bernardo Couto voltam a reunir-se, no sábado, por terras de Santo Tirso, mais concretamente na Casa de Chá, no Parque Dona Maria II. A partir das 17h30, é possível deleitar-se com os Lisboa String Trio, que prometem um concerto onde pontuarão novas formas de expressão para sentimentos intemporais.

Às 21h30, o município da Maia é o anfitrião de um dos mais notáveis embaixadores da guitarra portuguesa. António Chainho Trio tem encontro marcado na Quinta dos Cónegos, um local idílico projetado por outro grande mestre, Nicolau Nasoni.

A Igreja de São Cristóvão de Louredo, em Paredes, recebe às 21h30, MurMur, banda que reúne a atriz e cantora Sandra Celas, Alexandre Cortez e Filipe Valentim (Rádio Macau) e o guitarrista Tiago Inuit (Rota do Sul, Fausto) para mostrar um trabalho que privilegia a língua portuguesa e se inspira predominantemente no universo pop-rock.

No município vizinho, o Museu da Lousa  abre as portas, às 21h30, a O GAJO, cujas composições podem soar a fado, não sendo fado, podem soar a música tradicional, ainda que não sejam música tradicional. Um espetáculo híbrido e surpreendente é o que se pode esperar deste artista que leva até Valongo sons e acordes dedilhados na icónica Viola Campaniça.

Domingo: Señorita, Elisa Rodrigues e Lisboa String Trio encerram Sons do Património

Os três últimos concertos do Sons do Património realizam-se em Gondomar, Matosinhos e Vila Nova de Gaia. O duo Señorita atua às 18 horas, na Casa Branca de Gramido, em Gondomar, propondo um espetáculo marcado por uma atmosfera densa, feminina, urbana e bem portuguesa, numa proposta singular que animará as imediações de uma Casa umbilicalmente associada ao liberalismo português e erguida há séculos na margem direita do Douro.

Às 21h30, o Museu Quinta de Santiago, em Matosinhos, recebe a voz prodigiosa de Elisa Rodrigues, que brinda o público uma derradeira vez num edifício projetado pelo italiano Nicola Bigaglia e restaurado sob a direção do arquiteto Fernando Távora.

À mesma hora, a Casa Museu Teixeira Lopes , em Vila Nova de Gaia, recebe o concerto jazz português dos Lisboa String Trio, que assim se juntam aos vultos e lendas das artes e da cultura do século XX que frequentaram aquele emblemático espaço.

Recorde-se que o evento “Sons no Património” é o culminar de um projeto mais amplo de valorização do património cultural da Área Metropolitana do Porto, do qual resultou  a Plataforma PIN (pin.amp.pt), que mapeia e agrega o conjunto de museus e monumentos classificados dos dezassete municípios, e, mais recentemente, os Roteiros do Património Cultural da Área Metropolitana do Porto, que propõem quatro possibilidades de visita temática, em formato de roadtrip, à inesgotável herança patrimonial da região.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador