TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

Rui Lage vence Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2016

O Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2016, na sua 10ª edição foi atribuído ao autor Rui Lage pela obra Estrada Nacional. Editada em 2016 pela INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda, Estrada Nacional é uma viagem com partida e regresso pelo mundo rural, com o itinerário definido poema a poema, estrada a estrada, e onde as representações são apresentadas pelo olhar de Rui Lage. Com esta edição, o autor encerra um ciclo dedicado ao mundo rural.

Rui Lage o vencedor  do Prémio Literário Fundação Inês de Castro
Estrada Nacional a obra de Rui Lage vencedora do Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2016

A cerimónia de entrega do Prémio Literário Fundação Inês de Castro – um troféu de prata e pedra, da autoria do escultor João Cutileiro, que simboliza todo o drama e mistério que rodeiam o episódio de Pedro e Inês – terá lugar na Quinta das Lágrimas, em Coimbra, no dia 8 de Abril.

Sobre a obra de Rui Lage, escreveu Diogo Vaz Pinto no Jornal I, “O triunfo desta poesia está no golpe nos rins, mais do que no golpe de asa, pelo modo como nos habitua, como os seus primeiros passos envenenam as expectativas que tivéssemos e as leva a enterrar, para não fazer de ânsias o seu caminho. Para que não lhe perguntem sempre se já chegámos, se é isto a poesia.”

Rui Lage (Porto, 1975) é autor de sete livros de poesia publicados entre 2002 e 2016. É também autor de ensaios, crítica literária, ficção infanto-juvenil, artigos académicos e de opinião, estando representado em diversas publicações e antologias. É doutorado em Literaturas e Culturas Românicas – especialidade em Literatura Portuguesa – pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Trabalha actualmente no Parlamento Europeu, entre Bruxelas e Estrasburgo. O seu último livro é um ensaio sobre a obra poética de Manuel António Pina, publicado em 2017 pela Imprensa da Universidade de Coimbra.
Nesta 10.ª edição, o Tributo de Consagração Fundação Inês de Castro, um prémio de carreira, foi atribuído a Maria Velho da Costa. Ficcionista, ensaísta e dramaturga, conta já com diversos prémios, entre eles o Prémio Camões em 2002. Com Maria Isabel Barreno e Maria Teresa Horta escreveu em 1972 o livro Novas Cartas Portuguesas, que se tornou marcante pela abordagem à situação das mulheres nas sociedades contemporâneas, e que no contexto do Estado Novo, foi apreendido pela polícia política. A sua escrita situa-se numa linha que pode ser descrita como experimentalismo linguístico e a sua obra encontra-se traduzida em diversas línguas.

O júri do Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2016 é composto por José Carlos Seabra Pereira (Presidente), Mário Cláudio, Isabel Pires de Lima, Pedro Mexia e António Carlos Cortez.
O Prémio Literário Fundação Inês de Castro tem premiado ao longo dos anos autores e obras de reconhecido valor, tais como Pedro Tamen (2007), José Tolentino Mendonça (2009), Gonçalo M. Tavares (2011) ou ainda Mário de Carvalho (2013), entre muitos outros. Veja aqui à lista completa de obras e autores premiados.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador