TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS
|||

PORTO DESIGN FACTORY QUER ACELERAR IDEIAS NAS ÁREAS DO DESIGN E DA MÚSICA

A Porto Design Factory do Instituto Politécnico do Porto está a promover dois programas de aceleração para startups nas áreas da música e do design, e foca-se principalmente em ideias ainda embrionárias.

Abriram no passado dia 3 de Janeiro as candidaturas aos programa e decorrem  até ao dia 28 de Fevereiro. Serão seleccionados cinco projectos para cada um dos programas, que começam a ser desenvolvidos no dia 1 de Abril, com uma duração de seis meses. Cada programa arranca com uma turma de cinco startups.

                                                                       porto-design-factory

O secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos apresentou no dia 3 de Janeiro no Porto os dois programas que visam acelerar ideias nas áreas do design de bens de consumo e da música. O “Porto Design Accelerator” e o “Beta Sound System”, os dois programas desenvolvidos pela Porto Design Factory do Instituto Politécnico do Porto, foram apresentados a um público que contou não só com alunos mas também com representantes de grandes empresas a operar em Portugal.

“O Porto Design Factory tem vários projectos muito inovadores em vários sectores da nossa indústria e agora também na área da música e do ‘design’. A minha presença aqui vem testemunhar o sucesso do trabalho feito, que é facilmente comprovável porque a indústria está aqui”, afirma João Vasconcelos. O secretário de Estado defende também que é preciso “entender que a fronteira entre a indústria e a criatividade, entre indústria e o ‘design’ e entre indústria e a tecnologia, já não existe. A indústria de hoje e do futuro não vai ter fronteira com a criatividade”.

Já Rui Coutinho do Porto Design Factory afirma  que “ao longo destes anos temos estado em contacto com muitas ideias, muitos projectos de startups interessantes que iam tendo alguma dificuldade em encontrar programas que os apoiassem naquela fase em que a ideia ainda é muito embrionária e precisa de ser testada, de ser desenvolvida”.

                                                                     informacao-canalsuperior

O Porto Design Accelerator é um programa que pretende aliar o design/bens de consumo à produção nacional, apoiando startups focadas no desenvolvimento de bens de consumo produzidos nos sectores industriais. O objectivo é transformar as ideias em produtos físicos de grande consumo: de infraestruturas urbanas, mobiliário, moda, metalomecânica e moldes, cortiça, cerâmica, ao sector automóvel e aeroespacial, por exemplo. Este programa é desenvolvido em parceria com a TICE.pt- Pólo das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica mais a Câmara Municipal do Porto.

O Beta Sound System é um programa pioneiro para aa indústria musical e está dirigido para acelerar novas ideias de negócio, produtos e tecnologias no sector d música: desde a educação musical, às novas experiências de rádio e broadcasting, novas formas de consumo de música, ou até à protecção de direitos de autor, por exemplo. O programa foi criado pela Porto Design Factory e pela Casa da Música em com a parceria da Antena 3, “o que permitirá às startups terem um acesso franco aquilo que são os utilizadores finais”, diz Rui Coutinho, mas também pretende desenvolver um trabalho próximo com os Key Players da indústria musical em Portugal.

                                                                        PP - 07 MAIO 2015 - PORTO - PORTO DESIGN FACTORY POLITECNICO DO PORTO

A primeira fase conta com 12 semanas dedicadas à identificação das necessidades do mercado e dos consumidores, ao desenvolvimento da ideia, desenvolvimento do produto e criação de protótipos. Com um programa “feito à medida” e mentoria especializada, esta fase terminará numa Demo Day para apresentar os produtos/serviços, com o objectivo de integrar as startups no meio. Rui Coutinho diz que “networking é fundamental para ter acesso privilegiado à maior parte dos stakeholders (comunidade crítica, educadores, mentores, especialistas, fabricantes e retalhistas) que são relevantes para a sua área de negócio”, mas também com outras fontes de financiamento/investimento como investidores, capitais de risco e business angels.

Numa segunda fase, durante as restantes 12 semanas, as startups receberão um programa Ready to Scale, focado no financiamento, na produção e comercialização dos seus produtos.

Cada edição do programa irá arrancar com turmas de cinco startups. No entanto, Rui Coutinho  diz que o objectivo será ter quatro turmas do Porto Design Accelerator e duas do Beta Sound System, que visam acelerar trinta startups no próximos dois anos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email
Share on print

Criar Conta de Utilizador