TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

Que pena, este evento já terminou! :(

SAMUEL ÚRIA | REGRESSO AO FUTURO – LISBOA

SAMUEL ÚRIA | REGRESSO AO FUTURO – LISBOA

Música & Festivais

Data
20/06/2020
21:30 | Sábado
Local

Cinema São Jorge - Sala Manoel de Oliveira, Lisboa

Classificação Etária
M/06 anos
PUB

Descrição do Evento

SAMUEL ÚRIA | REGRESSO AO FUTURO – LISBOA – 20 é o número mágico que vai voltar a ligar o som e a acender as luzes dos Teatros municipais, resgatando-nos ao silêncio e às trevas a que a Covid-19 nos votou: no dia 20 de Junho de 2020, às 21H30, 20 artistas portugueses e 20 Teatros Municipais celebram o Regresso ao Futuro. Os bilhetes têm o preço único de 10€ e estão à venda a partir de terça-feira, 9 de Junho, nos locais habituais e nas bilheteiras dos Teatros.

Regresso ao Futuro reafirma a vocação decisiva dos Teatros Municipais para a sustentabilidade de uma indústria cultural em Portugal, a sua importante contribuição para a circulação artística, agindo como um catalisador de esperança, resiliência e confiança para o público, sempre dentro das regras sanitárias em vigor.

É, simultaneamente, também um acontecimento solidário que une e mobiliza os Teatros Municipais, os artistas, as equipas técnicas, a organização da Sons em Trânsito e o público numa frente comum que culmina na entrega das receitas de bilheteira ao Fundo de Solidariedade para a Cultura, criado pela Audiogest (associação que representa produtores musicais) e GDA (Gestão dos Direitos dos Artistas), destinado a todos os profissionais dos setores das artes.
O objetivo deste fundo é apoiar financeiramente, até ao limite das disponibilidades, profissionais (incluindo profissionais independentes e trabalhadores) do setor cultural, que se encontram a braços com uma crise sem precedentes, tantos deles arredados dos apoios públicos, precisamente fruto da precariedade estrutural do setor.

Tratar-se-á, não de um apoio à produção, mas de um verdadeiro auxilio solidário de emergência que procurará dar prioridade àqueles que têm maiores necessidades económicas. Em determinadas condições poderão ser apoiadas algumas empresas do setor, sempre com o objetivo e condição da manutenção dos postos de trabalho.

O público é ainda convidado a levar alimentos não perecíveis para entrega nos Teatros, que serão recolhidos e distribuídos pela União Audiovisual junto dos profissionais dos setores das artes que se encontram em situação de maior vulnerabilidade alimentar.

SAMUEL ÚRIA | REGRESSO AO FUTURO - LISBOA

«Samuel Úria é o nome artístico de Samuel Úria. A lenda em torno de si conta que nasceu e cresceu entre uma pequena cidade da Beira Alta e um par de canais públicos de televisão. Talvez devido a essa sobre-exposição televisiva lhe tenham ficado, por estigma, duas distintas marcas julio-isidricas: um considerável nariz e a fanfarronice por ter lançado a carreira musical de um jovem; nome artístico Samuel Úria.

Nómada – praticante mas não afecto – Úria viveu nos últimos anos por Coimbra, Leiria, Figueira da Foz ou Évora, cidades que de bom grado lhe acolheram a inspiração. É, contudo, a eterna Tondela natal que lhe está presente na voz e nas canções: o humor castiço, a loquaz despreocupação, os blues campesinos, o grande espaço dos pequenos sítios.

Na FlorCaveira desde a sua alvorada, o trajecto musical de Úria passa pelos discos e concertos em nome próprio, pelo punk-rock vintage das “Velhas Glórias” e pelas filarmonias de “Os Ninivitas”.
O que cantaria, com justeza, a Ana Faria se a métrica lho permitisse? Já lá vamos.

Pelos salmos de Samuel Úria andam os trovadores vaqueiros e os lendários crime-fighters do cançonetismo português; andam heroínas de ficção científica a passear por cemitérios índios; anda o Dean Martin sóbrio com a lira do Rei David. A amálgama fica harmoniosa. É de consciência tranquila se pode então fazer o revisionismo dos “Queijinhos-frescos”: “O Samuel, o Samuel quer ser cowboy, ou então, ou então super-herói»

Nota de actualização – Úria é, há 4 anos, Lisboeta. Editou, desde 2008, 3 discos – “Em Bruto”, “Nem Lhe Tocava” e “A Descondecoração”. Em 2013 (10 anos após o seu primeiro álbum “Caminho Ferroviário Estreito”) sairá o 2º disco de estúdio “Grande Medo do Pequeno Mundo”.

NOTAS: Uso obrigatório de máscara

SAMUEL ÚRIA | REGRESSO AO FUTURO – LISBOA – Mais informação ver aqui

Informação Extra:

Autocarros, Comboios, Estacionamento, Metro, Restaurantes

Morada:

Av. da Liberdade 175, 1250-141 Lisboa

Coordenadas GPS:

38°43'13.37"N
9°8'46.75"W

Transportes:

Carris
Avenida da Liberdade
709, 711, 732, 736, 207 (Carreira Noturna)
Metro
Linha Azul (Estação Avenida)
Para estacionamento os locais mais próximos
Tivoli Fórum, Av. da Liberdade 245, Praça dos Restauradores

Cabify
Mapa de Evento da Coolture

Criar Conta de Utilizador