TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

Que pena, este evento já terminou! :(

MIGUEL ARAÚJO | REGRESSO AO FUTURO – CAMINHA

MIGUEL ARAÚJO | REGRESSO AO FUTURO – CAMINHA

Música & Festivais

Data
20/06/2020
21:30 | Sábado
Local

Teatro Valadares, Caminha

Classificação Etária
M/06 anos
PUB

Descrição do Evento

MIGUEL ARAÚJO | REGRESSO AO FUTURO – CAMINHA – 20 é o número mágico que vai voltar a ligar o som e a acender as luzes dos Teatros Municipais, resgatando-nos ao silêncio e ao afastamento a que a Covid-19 nos votou: no dia 20 de Junho de 2020, às 21H30, 21 artistas portugueses e 21 Teatros Municipais celebram o Regresso ao Futuro.

Regresso ao Futuro reafirma a vocação decisiva dos Teatros Municipais para a sustentabilidade da cultura em Portugal, a sua importante contribuição para a circulação artística, agindo como um catalisador de esperança, resiliência e confiança para o público, sempre dentro das regras sanitárias em vigor.

Os bilhetes têm o preço único de 10€ e estão à venda a partir de terça-feira, 9 de Junho, nos locais habituais e nas bilheteiras dos Teatros.

É, simultaneamente, também um acontecimento solidário que une e mobiliza os Teatros Municipais, os artistas, as equipas técnicas, a organização da Sons em Trânsito e o público numa frente comum que culmina na entrega das receitas de bilheteira ao Fundo de Solidariedade para a Cultura, criado pela Audiogest (associação que representa produtores musicais) e GDA (Gestão dos Direitos dos Artistas), destinado a todos os profissionais dos setores das artes.

O objetivo deste fundo é apoiar financeiramente, até ao limite das disponibilidades, profissionais (incluindo profissionais independentes e trabalhadores) do setor cultural, que se encontram a braços com uma crise sem precedentes, tantos deles arredados dos apoios públicos, precisamente fruto da precariedade estrutural do setor.

Tratar-se-á, não de um apoio à produção, mas de um verdadeiro auxilio solidário de emergência que procurará dar prioridade àqueles que têm maiores necessidades económicas. Em determinadas condições poderão ser apoiadas algumas empresas do setor, sempre com o objetivo e condição da manutenção dos postos de trabalho.

O público é ainda convidado a levar alimentos não perecíveis para entrega nos Teatros, que serão recolhidos e distribuídos pela União Audiovisual junto dos profissionais dos setores das artes que se encontram em situação de maior vulnerabilidade alimentar.

MIGUEL ARAÚJO | REGRESSO AO FUTURO - CAMINHA

Miguel Araújo é um dos artistas mais completos da nova geração. É hoje considerado, já, um dos grande nomes da música portuguesa, destacando-se como compositor, letrista, cantor e músico, sendo bem sucedido em cada uma destas vertentes que compõe a sua multi-facetada e eclética carreira. São já muitas as canções da sua autoria, cantadas por si e por outros (Azeitonas, dos quais faz parte, António Zambujo, Ana Moura, Carminho) que fazem parte do espólio das grandes canções populares portuguesas deste século.

– Canções de sua autoria nomeadas para “melhor canção do ano” nas galas dos Globos de Ouro dos últimos anos:
(“Maridos das Outras” em 2013, a solo; “Ray-dee-oh” em 2014, com os Azeitonas; “O Pica do Sete” em 2015, interpretada por António Zambujo”, esta última tendo arrecadado o prémio.)

– Álbuns editados a solo: “Cinco Dias e Meio” (EMI, Maio de 2012, Disco de Ouro), “Crónicas da Cidade Grande” (Warner Music, Abril de 2014, Disco de Ouro) e “Cidade Grande Ao Vivo (no Coliseu do Porto)” (Warner Music, Dezembro de 2015)

– Várias nomeações: Prémios Sociedade Portuguesa de Autores 2102 (melhor canção do ano para “Os Maridos das Outras”; Gala “melhores do ano da RTP”; Globos de Ouro 2013 (melhor cançao e melhor interprete individual), Prémios LUX 2012 (“personalidade masculina do ano); Globos de Ouro 2014 (como membro dos Azeitonas e autor da canção “Ray-dee-oh”, nomeados para “melhor banda” e “melhor canção do ano”); “cinco dias e meio” foi considerado um dos álbuns do ano pela redacção da revista Blitz e “crónicas da cidade grande” foi considerado o melhor álbum português do semestre, em Junho de 2014, pelos leitores da revista Blitz.

– Composições de sua autoria (letra e música) gravadas por outros artistas: “Reader´s Digest” (António Zambujo, álbum “Guia”, 2010). “O que é feito Dela?” (António Zambujo, álbum “Quinto”, 2012); “O Pica do 7” (António Zambujo, álbum “Rua da Emenda, 2014); “E Tu Gostavas de Mim” (Ana Moura, disco “Desfado”, 2012); “Ventura” (Carminho, álbum “Canto, 2014”); “Fado Dançado” (Ana Moura, disco “Moura, 2015”)

– Membro fundador, guitarrista e compositor dos Azeitonas (“Quem és tu miúda”, “Anda comigo ver os aviões”, Ray-dee-oh”, etc.
– Autor das canções do monólogo “Como Desenhar Mulheres, Motas e Cavalos”, de Nuno Markl
– Participação especial no álbum “Grande medo do pequeno mundo”, de 2012, de Samuel Úria
– Estreou-se a solo no Coliseu do Porto em Novembro de 2014. O Espectáculo esgotou com semanas de antecedência e deu origem ao álbum “Cidade Grande ao Vivo” (2015)
– A canção “Pica do Sete”, de sua autoria (letra e música) foi galardoada com o Globo de Ouro de “Melhor Canção do Ano” na edição de 2015 dos Globos de Ouro. António Zambujo, o intérprete, partilhou o Globo com o autor, num gesto que marcou o evento.

Encontra-se neste momento a compôr para cinema, a escrever novas canções e a preparar, em conjunto com António Zambujo, a mais longa temporada de concertos de sala na história da música portuguesa: 15 datas totalmente esgotadas nos Coliseus do Porto e de Lisboa, entre Fevereiro e Março de 2016…

 

MIGUEL ARAÚJO | REGRESSO AO FUTURO – CAMINHA – Mais informação ver aqui

Morada:

Rua Direita 4910 Caminha

Coordenadas GPS:



Mapa de Evento da Coolture

Criar Conta de Utilizador