TEATRO &
ARTE
MÚSICA &
FESTIVAIS
GASTRONOMIA
FAMÍLIA &
ENTRETENIMENTO
DESPORTO &
AVENTURA
TODOS OS
EVENTOS

Que pena, este evento já terminou! :(

BEATRIZ GOSTA e RITA BLANCO NO RECREIO | JAMOR

BEATRIZ GOSTA e RITA BLANCO NO RECREIO | JAMOR

Stand up Comedy

Data
24/07/2020
22:00 | Sexta
Local

Estádio Nacional do Jamor, Lisboa

Classificação Etária
M/06 anos
PUB

Descrição do Evento

BEATRIZ GOSTA e RITA BLANCO NO RECREIO | JAMOR – A expressão “língua afiada” parece ter sido criada de propósito para elas. Numa aula em que vai toda a gente para a rua, as incorrigíveis Beatriz Gosta e Rita Blanco juntam-se pela primeira vez como colegas de secretária, depois de na pandemia terem contagiado os portugueses com os seus reparos desconcertantes no fenómeno digital “Como É que o Bicho Mexe”, de Bruno Nogueira.

Não há “stores” ou contínuos que as possam parar uma das mais prestigiadas e premiadas atrizes nacionais e a comediante feminina do momento. Quando tocar para o recreio, o pátio vai ser todo delas.

BABADO FORTE, INTENSO e LACRADOR! Primeiro trabalho ao vivo desde que começou esta porraa! 
Beatriz Gosta e a grande @ritagouveiablanco vão bater um papo gostoso, cabeça, baruulho no dia 24 de JULHO, sexta-feira, às 22h no ESTÁDIO DO JAMOR em Lisboa. #recreio #humoraoarlivre #bocaprabarulho #quemoção #mascaraealcoolgelrepresent

Uma das mais bem sucedidas atrizes portuguesas, Rita Blanco estreou-se como atriz profissional em 1983, no Teatro da Cornucópia, ao integrar o elenco da peça Mariana Espera Casamento, de Jean-Paul Wenzel, sob a direcção de Luís Miguel Cintra. Dois anos depois, em 1985, concluía o Curso de Teatro (Formação de Atores e Encenadores) da Escola Superior de Teatro e Cinema (ex-Conservatório Nacional).

Voltando à Cornucópia participou nas peças Perversões de David Mamet, dirigida por Miguel Guilherme e José Pedro Gomes; Antes que a Noite Venha de Eduarda Dionísio, com Adriano Luz; Sangue no Pescoço do Gato de Fassbinder, com Luís Miguel Cintra.

Em 1989 participou em Como é Diferente o Amor em Portugal, adaptação da obra de Júlio Dantas, dirigida por Fernando Gomes. Em 1991, a sua participação na peça Nunca Nada de Ninguém de Luísa Costa Gomes, encenado por Ana Tamen, valeu-lhe a nomeação para o Prémio Garrett para a Melhor Interpretação Feminina (1991). Em 1997 participou em Peter Pan de James Barrie, encenado por António Pires, no São Luiz.

Destaque no percurso de Rita Blanco tem a sua colaboração com o realizador e encenador João Canijo. Com ele trabalhou no teatro (1988 – Crimes do Coração de Beth Henley; 1987 – Jogos de Praia de Whitehead; 1994 – Confissões ao Luar de Eugene O’Neill; 2002 – Sete Vidas de Rosa Lobato de Faria), no cinema (1988 – Três Menos Eu (Festival Les Stars De Demain); 1990 – Filha da Mãe; 2001 – Ganhar a Vida; 2004 – Noite Escura) e na televisão (1990 – Alentejo sem Lei; 1996 – Sai da Minha Vida). Por duas vezes, a participação em projetos de João Canijo levaram-na a ser distinguida nos Globos de Ouro, na categoria de Melhor Actriz de Cinema, com Ganhar a Vida e Sangue do meu Sangue.

Na televisão, depois de aparecer na série A Mala de Cartão (1988), ingressou no coletivo de Herman José, participando em Casino Royal (1989) e Crime na Pensão Estrelinha (1990); voltando a colaborar com o humorista dez anos depois, num telefilme dedicado ao personagem Serafim Saudade, intitulado Serafim Saudade – o regresso do Herói (2001). A partir da década de 1990, além da já referida série Sai da Minha Vida, que protagonizou com Miguel Guilherme, foram as séries Médico de Família (1998/2000) e A Minha Sogra é uma Bruxa (2003), bem como a telenovela Tempo de Viver (2006) de Rui Vilhena (a sua estreia na TVI e em telenovelas), que a aproximaram do grande público. Mais recentemente, Conta-me como Foi (2007-2009), uma série de época que recriava a Lisboa dos anos 60, em pleno Estado Novo e na qual voltou a fazer par com Miguel Guilherme revelou-se um êxito, para o público e para a crítica televisiva. Ainda na década de 90 foi co-apresentadora, com Henrique Mendes e Catarina Furtado, do concurso Caça ao Tesouro (1994).

Em 2011, dois anos depois do fim de Conta-me como Foi regressa à televisão, trabalhando ao mesmo tempo nos três canais portugueses generalistas: primeiro na sitcom da SIC A Família Mata; depois no telefilme da TVI O Profeta; e por fim na segunda temporada da série da RTP1 Maternidade. Em 2015 surge no elenco principal de outro projeto de sucesso, a novela prime time da SIC Coração d’Ouro.

Foi homenageada no Festival de Santa Maria da Feira em 2004. Em 2012, foi considerada, na Gala SPAUTORES, a melhor atriz de cinema, devido à sua interpretação no filme Sangue do meu Sangue. Em 2014, foi homenageada com Prémio Fénix (Carreia) na Cerimónia dos Prémios Áquila. Além desta homenagem, por escolha popular, foi premiada na Categoria de Melhor Atriz Secundária na mesma cerimónia devido à participação no filme Os Maias – Cenas da Vida Romântica.

BEATRIZ GOSTA e RITA BLANCO NO RECREIO | JAMOR

NOTAS

Esta sala cumpre as regras de distanciamento estipulado pela Direcção Geral de Saúde.
Recomendamos roupa confortável, adequada a evento ao ar livre.
O evento dispõe de estrutura de street food e bar.
Recomendamos chegar ao local 30 minutos antes do início do espectáculo.
Obrigatório o uso de máscara

BEATRIZ GOSTA e RITA BLANCO NO RECREIO | JAMOR – Mais informação ver aqui e aqui

Informação Extra:

Autocarros, Comboios, Estacionamento

Morada:

Av. Pierre de Coubertin, Cruz Quebrada

Coordenadas GPS:

38°42'32.04"N
9°15'39.55"W
Mapa de Evento da Coolture

Criar Conta de Utilizador