ABRIL EM LISBOA 2019 – 45 ANOS

Partilhar evento pelo Facebook Partilhar evento pelo Twitter Partilhar evento pelo LinkedIn Partilhar evento pelo Google+ Partilhar evento por email

  • ABRIL EM LISBOA 2019 – 45 ANOS

  • Música & FestivaisTeatro & Arte
  • Data

    01/04/2019 até 30/04/2019
    Ver progr | Todos os dias desta semana
  • Local

    Lisboa, Lisboa
  • Classificação

    Todas as Idades
  • Preço

    Gratuito

Descrição

ABRIL EM LISBOA 2019 – Em 2019, comemoram-se 45 anos do 25 de abril. Se, por um lado, celebramos o início da democracia no país, é também um momento para refletirmos no que ainda falta para que osideais de abril sejam plenamente alcançados. É por estes dois caminhos que a programação do Abril em Lisboa se desdobra.
Avançamos, sem medo, para a rua, convidando o público a dirigir orquestras. Leu bem. Depois dos pianos colocados pela cidade, este ano uma dúzia de músicos estará à disposição do público para que este os conduza, numa iniciativa chamada “Liberdade para Dirigir”.
Convidamo-lo também a mergulhar num espetáculo imersivo de luz e som, que vestirá as paredes da Praça do Comércio com os acontecimentos mais marcantes de abril de 74. Na noite de 24, a mesma praça à beira-rio será
ainda palco para um memorável concerto do icónico cantor e compositor Fausto Bordalo Dias.
Numa outra vertente da programação, convidamos o público a parar e a refletir, com momentos como o “No Escuro e à Escuta”, em que numa sala de cinema, sem o barulho das luzes, se contarão histórias de medo e de coragem, de um tempo em que as palavras ditas ou caladas podiam acarretar consequências sombrias.

Em parceria com a associação ILGA, desafiamos várias personalidades a pensar sobre os direitos LGBTI em Portugal, num ciclo de conversas que terão lugar nas bibliotecas de Lisboa. Iremos também para jardins conversar
sobre livros e sobre a sua relação com os espaços verdes, em sessões inclusivas, que contam com tradução em língua gestual portuguesa e livros em braile, nos Econtemporâneos.
Como não podia deixar de ser, retomamos o Festival Política, que em ano de eleições europeias questiona o que significa ser europeu hoje em dia, quando questões como a crise dos refugiados, as migrações e o populismo se afiguram como obstáculos à estabilidade da União Europeia.
Se ainda não conhece, é a altura ideal para visitar o Museu do Aljube, que terá uma programação intensa que inclui a recolha de testemunhos alusivos ao período da ditadura, bem como exposições, música, visitas guiadas e também encenadas no espaço que foi prisão por onde passaram diversos presos políticos.
O Museu de Lisboa e o Museu Bordalo Pinheiro aproveitam a data para cultivar a rebeldia dos mais novos, enquanto o Teatro São Luiz, que fica paredes meias com a antiga sede da PIDE, na rua António Maria Cardoso, será ocupado pelo Teatro do Vestido para um espetáculo único que ilumina diferentes episódios dos seus 125 anos de história.
Vamos então comemorar abril, com todos os sentidos bem alerta.

PROGRAMA

 – ECOTEMPORÂNEOS COMUNIDADE DE LEITURA – ESTUFA FRIA – 6 E 20 ABRIL | ENTRADA LIVRE
Com interpretação em Língua Gestual Portuguesa, m/12

6 ABRIL | 17H-18H30
MATILDE CAMPILHO (ESCRITORA) APRESENTA E DISCUTE O LIVRO “CONFABULAÇÕES” DE JOHN BERGER

20 ABRIL | 17H-18H30
MAMADOU BA (DIRIGENTE SOS RACISMO) APRESENTA E DISCUTE O LIVRO “DOIS CORVOS AMARELOS” DE BERNARDETE PINHEIRO E MATAMBA JOAQUIM

 – ABRIL E OS DIREITOS LGBTI | CICLO DE CONVERSAS – BIBLIOTECAS DE LISBOA – 6 A 28 ABRIL
ENTRADA LIVRE
Sujeita à capacidade do espaço. Com interpretação em Língua Gestual Portuguesa, m/12

6 ABRIL | 17H
DA MINHA À TUA FRONTEIRA: REFLEXÕES SOBRE A PROTEÇÃO INTERNACIONAL DAS PESSOAS LGBTI | BIBLIOTECA DOS CORUCHÉUS
Moderação: Marta Ramos, Diretora Executiva da ILGA Portugal
Cyntia de Paula, Presidente da Direção da Casa do Brasil de Lisboa
Margarita Sharapova, escritora russa refugiada em Portugal
Ahmad Omar, refugiado sírio e Vice-Presidente da Associação de Refugiados em Portugal
como chegar Metro: Linha Verde (Alvalade e Roma); Autocarro: 727, 735, 736, 755, 767

7 ABRIL | 17H
DAR PALCO À VISIBILIDADE: REPRESENTATIVIDADE LGBTI NA CULTURA | BIBLIOTECA DE MARVILA
Moderação: Nuno Gonçalves, membro da Direção da ILGA Portugal
André Tecedeiro, artista plástico
Michael Langan, escritor
Blaya Rodrigues, cantora, compositora e dançarina
como chegar Autocarro: 31B, 793

13 ABRIL | 17H
A POLÍTICA É IGUALDADE? DIÁLOGOS SOBRE A EVOLUÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS EM PORTUGAL | BIBLIOTECA ORLANDO RIBEIRO
Moderação: São José Almeida, jornalista
Eduarda Ferreira, Psicóloga, investigadora do CICS.NOVA e ativista dos direitos LGBTI
Ana Cristina Santos, Investigadora no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra
Teresa Fragoso, Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (a confirmar)
como chegar Metro: Linha Verde
(Telheiras); Autocarro: 747, 767, 778

14 ABRIL | 17H
A MINHA FAMÍLIA É IGUAL À TUA: CONVERSAS DE ARCO-ÍRIS ENTRE GENTE MIÚDA E GRAÚDA | BIBLIOTECA ORLANDO RIBEIRO
Desafiamos Catarina Requeijo (encenadora) e Elsa Serra (contadora de histórias) a preparar
uma atividade conjunta para crianças sobre a diversidade familiar, com a presença de outras convidadas e convidados.
como chegar Metro: Linha Verde (Telheiras); Autocarro: 747, 767, 778

27 ABRIL | 17H
FEMINISMOS EM DEMOCRACIA: PARA ONDE CAMINHAMOS? | BIBLIOTECA DE BELÉM
Moderação: Catarina Marques Rodrigues, jornalista. Representante da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta
Daniela Bento, membro da Direção da ILGA Portugal e da TransMissão: Associação Trans e Não-Binária
Margarida Maria Bruxa, representante da União do Chapéu-de-Chuva Vermelho
como chegar Autocarro: 15E, 714, 727, 751

28 ABRIL | 17H
DIVERSIDADES E DISCRIMINAÇÕES: COMO UNIR ESFORÇOS NO COMBATE À DESIGUALDADE | BIBLIOTECA PALÁCIO GALVEIAS
Moderação: Carolina Reis, jornalista
Prof. José Leote, coordenador da Rumos Novos – Católicas e Católicos LGBT. Membro do Coletivo Zanele Muholi de Lésbicas e Bissexuais Negras (a confirmar)
Pedro Miguel Silva, membro da Federação Portuguesa das Associações de Surdos e da comunidade
Angel’Surdos LGBT de Portugal
como chegar Metro: Linha Amarela (Campo Pequeno); Autocarro: 727, 738, 754, 756, 783

LIBERDADE PARA DIRIGIR – VÁRIOS LOCAIS, 19 A 23 ABRIL | 17H30-19H | m/6

O maestro é uma figura que exerce sobre o público um fascínio especial. Poderá até dizer-se que o ato performativo de dirigir uma orquestra quase se assemelha a um superpoder: através de um conjunto de movimentos, os instrumentos ganham vida e a música acontece.
Ao longo de cinco dias todos poderão ser maestros durante uns breves momentos. De 19 a 23 de abril, uma orquestra será colocada em vários espaços públicos de Lisboa, com um estrado de maestro na sua dianteira pronto a ser ocupado por quem passa. A orquestra obedecerá às indicações dos vários maestros, oferecendo uma banda sonora original à cidade.

19 ABRIL | LARGO DA GRAÇA
como chegar Autocarro: 28E, 734

20 ABRIL | PRAÇA DO ORIENTE
como chegar Metro: Linha Vermelha (Oriente); Autocarro: 26B, 705, 708, 725, 728, 744, 759, 782

21 ABRIL | JARDIM DA ESTRELA
como chegar Autocarro: 25E, 28E, 709, 713, 720, 738, 773, 774

22 ABRIL | LARGO TRINDADE COELHO
como chegar Metro: Linhas Azul e Verde (Baixa-Chiado); Autocarro: 758

23 ABRIL | AEROPORTO DE LISBOA
como chegar Metro: Linha Vermelha (Aeroporto); Autocarro: 705, 722, 744, 783

 NO ESCURO E À ESCUTA – SALA DE VISIONAMENTO DO EDIFÍCIO DA RANK FILMES/CINEMA SÃO JORGE – 19 A 28 ABRIL, 19H30 | ENTRADA LIVRE

Na sala que terá servido para o visionamento prévio de filmes durante o Estado Novo, vão apagar-se as luzes para uma sessão de escuta de um documentário sonoro sobre a censura e a propaganda em Portugal durante os anos da ditadura.
No escuro, de olhos abertos ou fechados, vamos ouvir histórias de quem teve coragem e medo; vamos ouvir sons outrora escondidos; e vamos voltar a sentir, ouvindo, o palpitar de corações descompassados.
No fim, perguntamos: será a censura uma coisa do passado?

Sujeita à lotação da sala (21 lugares) e ao levantamento de bilhetes no próprio dia no Cinema São Jorge, no limite de dois por pessoa. Horário da bilheteira: 13h-19h30; Duração: 40 minutos; m/12
Como chegar Metro: Linha Azul (Avenida); Autocarro: 709, 711, 732 e 736

 PORTAS ABERTAS

23 ABRIL | 14H
ERA UMA VEZ ABRIL… CONTOS NO JARDIM | PARQUE OESTE, PARQUE DO VALE GRANDE | m/6
Os 45 anos do 25 de Abril e o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor são comemorados através da leitura de contos no Parque.
Esta atividade é dirigida às escolas da Freguesia de Santa Clara, mas está aberta a todo o público que queira assistir.
Como chegar Metro: Linha Amarela (Ameixoeira); Autocarro: 207, 703, 717, 798

25 ABRIL | 10H-13H
HÁ FESTA NO JARDIM | JARDIM MÁRIO SOARES, CAMPO GRANDE | m/6
Comemoramos os 45 anos da Revolução dos Cravos com uma manhã de festa para toda a família, com oficinas criativas, música e atividades desportivas no renovado jardim Mário Soares.
Como chegar Metro: Linhas Amarela e Verde (Campo Grande); Autocarro: 701, 717, 731, 735, 736, 738, 747, 750,
755, 767, 778, 783, 796, 798

25 ABRIL | 10H-20H
EDIFÍCIO DOS PAÇOS DO CONCELHO, PRAÇA DO MUNICÍPIO
No dia 25 de abril, o edifício dos Paços do Concelho abre as portas a todos. Os visitantes são convidados a entrar e a descobrir a imponente escadaria central e respetiva cúpula, decorada com motivos renascentistas.
Como chegar Metro: Linhas Azul (Baixa-Chiado) e Verde (Baixa-Chiado, Cais do Sodré); Autocarro: 15E, 714, 728, 732, 735, 736, 760, 781, 782

MEMÓRIAS DE ABRIL, VIDEO MAPPING | PRAÇA DO COMÉRCIO
24 ABRIL, 21H25 ABRIL A 1 MAIO21H, 21H30, 22H | 20 minutos sessão | m/6

Para comemorar os 45 anos da Revolução dos Cravos, a Praça do Comércio será palco para um espetáculo de video mapping imersivo a 360º, dedicado às “Memórias de Abril”.
Como chegar Metro: Linhas Azul (Baixa-Chiado, Terreiro do Paço) e Verde (Baixa-Chiado, Cais do Sodré); Autocarro: 15E, 25E, 706, 711, 714, 728, 732, 735, 736, 760, 781, 782, 794

– FAUSTO BORDALO DIAS, BANDA & ORQUESTRA – MÚSICA E REVOLUÇÃO | PRAÇA DO COMÉRCIO
24 ABRIL, 21H30 | ENTRADA LIVRE | m/6

Fausto é um dos homens que se escusa, pela natureza da sua arte, pelo alcance das canções que cuidadosamente desenha, arquiteta e reveste, a viver sob a ditadura do «obrigatoriamente efémero», variante do «politicamente
correto» que nos assalta dia a dia. Ouvir Fausto é sempre um prazer e uma surpresa, já que os seus concertos, tal como a sua obra, estão em permanente renovação. No espetáculo que agora apresenta, Fausto Bordalo Dias junta as canções de ontem e de hoje como só ele sabe fazer

Como chegar Metro: Linhas Azul (Baixa-Chiado, Terreiro do Paço) e Verde (Cais do Sodré); Autocarro: 15E, 25E, 706, 711, 714, 728, 732, 735, 736, 760, 781, 782, 794

FESTIVAL POLÍTICA | CINEMA SÃO JORGE – 25 A 28 ABRIL
ENTRADA LIVRE | Classificação etária: a classificar pela CCE

O Festival Política é um evento criado para aproximar a política dos cidadãos. Em 2017, na sua primeira edição, debruçou-se sobre a questão da abstenção, em 2018 o tema central foram os Direitos Humanos e em 2019 o protagonismo será da Europa.

TODOS OS DIAS DO FESTIVAL
3041,19KM” – EXPOSIÇÃO DE PEDRO PIRES
Objetos originais recolhidos na ilha de Lesbos em março de 2016. Um retrato do que se passa diariamente no Mediterrâneo.

FREE ENTRY” – INSTALAÇÃO DE PEDRO PIRES
Obra sujeita ao uso e intervenção dos utilizadores, e sendo uma escultura que se assemelha a uma prisão, propõe ao público questionar a importância e significado de liberdade.
Apoio: Representação da Comissão Europeia em Portugal

MULHERES SAKHAROV” – EXPOSIÇÃO
Histórias inspiradoras de vencedoras dos Prémios Sakharov de Liberdade e de Direitos Humanos do Parlamento Europeu.
Parceria: Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa

O Festival Política é um evento de entrada livre limitado à capacidade da sala e do limite de número de inscrições nos workshops e visitas guiadas.
Inscrições para: festivalpolitica@gmail.com. Será necessário o levantamento de bilhetes para as sessões de cinema e música.
Este é um evento inclusivo, conta com tradução e interpretação para língua gestual portuguesa.

Como chegar Metro: Linha Azul (Avenida); Autocarro: 709, 711, 732 e 736
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

25 ABRIL | 18H
O 25 DE ABRIL CONTINUA AQUI – CONCERTO, PERFORMANCE E DEBATE | SALA MANOEL DE OLIVEIRA
Música, discursos e intervenções que não costumam ser ouvidas no 25 de abril – e muito menos ocupar o principal palco da Avenida da Liberdade.
Curadoria: António Brito Guterres.

26 ABRIL | 17H
PARA ONDE VAI A EUROPA – DEBATE | SALA MANOEL DE OLIVEIRA
Cidadãos são convidados a posicionarem-se perante os vários desafios do projeto europeu no palco principal do São
Jorge. O debate é com todos e para todos.

26 ABRIL | 18H30
THE TRIAL: THE STATE OF RUSSIA VS OLEG SENTSOV”, DE ASKOLD KUROV – CINEMA, 75 ‘ | m/12 | SALA MANOEL DE OLIVEIRA
Oleg Sentsov é um realizador de cinema ucraniano, detido em 2014 na Crimeia e condenado a 20 anos de prisão, acusado de planear atos terroristas contra o domínio russo na Crimeia.
A Amnistia Internacional descreveu o processo judicial como um “julgamento injusto perante um tribunal militar”. Em 12 de dezembro de 2018, Oleg Sentsov recebeu do Parlamento Europeu o Prémio Sakharov para a Liberdade de pensamento, em reconhecimento e solidariedade para com a sua luta.
Parceria: Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal

26 ABRIL | 21H30
ISTO SÓ NESTE PAÍS – HUMOR | SALA MANOEL DE OLIVEIRA
Hugo van der Ding promete uma viagem sobre o que é ser europeu em vários países da Europa – com muito preconceito à mistura: o nosso, o dele e o dos outros.

26 ABRIL | 23H
SESSÃO FRONTEIRAS, CINEMA | SALA 3 | m/12

Haram-Forbidden”, de Mahir Yildiz – Áustria, 11′
A história real de um jovem que foi preso por fundamentalistas no seu país por estar a fumar.
Depois de fugir para a Europa depara-se num abrigo para refugiados com o homem que o torturou na prisão. Venceu
o Austrian Youth Peace Prize.

The Pianist of Yarmouk”, de Vikram Ahluwalia – Reino Unido, 13’
A história real de Aeham Ahmad, um pianista de música clássica, que ficou internacionalmente conhecido quando, em 2014, foi filmado a tocar piano num campo de refugiados. Teve de deixar a sua cidade natal, Yarmouk, onde tocava piano para as crianças em plena guerra. Onde está agora?

Are you Volleyball”, de Mohammad Bakhshi – Irão, 15’
Um grupo de refugiados de um país árabe quer atravessar a fronteira para entrar num país de língua inglesa. Os conflitos com os soldados na fronteira são constantes.
Até que um dia, repentinamente, tudo muda. Premiado em festivas nos Estados Unidos, Irão, Itália, Grécia e China.

27 ABRIL | 10H30
AS COSTAS DA CIDADE VISITA
Os moradores da Curraleira e Casal do Pinto mobilizaram-se para criar um percurso que exalta as narrativas e histórias da cidade de Lisboa, desocultando culturas, formas de estar, diferentes modos de viver o presente e o futuro.
Inscrição: festivalpolitica@gmail.com. Ponto de Encontro: Quiosque da Paiva Couceiro.
Organização: Coletivo Costas da Cidade

27 ABRIL | 15H
TRADBALLS, WORKSHOP DE DANÇAS EUROPEIAS | SALA MANOEL DE OLIVEIRA | m/6
A Cooperativa de Artes e Cultura Tradicionais ensinará as danças tradicionais europeias mais populares. Vamos conhecer as danças de roda, em linha, a par ou em grupo, onde se dá ênfase ao convívio, à diversão e à descontração.
Capacidade: 20 pessoas mediante inscrição via festivalpolitica@gmail.com.
A partir dos 6 anos.

27 ABRIL | 15H30
UM CHAT ANALÓGICO SOBRE A INTERNET, DEBATE | SALA 2
Como é que a política europeia nos afecta enquanto utilizadores da internet? Como pode moldar a nossa liberdade criativa? Em ano de eleições, olhamos para os tão badalados quanto polémicos Artigos 11 e 13, mas também para
outras questões legisladoras e reguladoras com repercussões digitais.
Organização: Shifter (www.shifter.pt)

27 ABRIL | 16H
CATALUNYA: 1-0”, DE XUBAN INTXAUSTI – CINEMA | SALA 3 | Espanha, 40′; m/12
As imagens e testemunhos do que se passou em cinco assembleias de voto do referendo convocado pela Generalitat da Catalunha, a 1 de outubro de 2017. Várias imagens foram recolhidas com telemóveis pelos próprios cidadãos.
Produzido pela Mediapro.

27 ABRIL | 16H30
TROCAR SEIS POR MEIA DÚZIA”, TALK | SALA 2 | m/12
Pedro Pires fala sobre a sua identidade enquanto angolano e português, e sobre a sua integração nestes dois países. Usando exemplos da sua obra reflete sobre temas presentes na sua prática artística, tal como migração, fronteiras e identidade deslocada.
Com tradução em língua gestual portuguesa.

27 ABRIL | 17H
CARA A CARA COM CANDIDATOS ÀS ELEIÇÕES NO PARLAMENTO EUROPEU | SALA 2
Encontro entre os cidadãos e candidatos às eleições ao Parlamento Europeu.
Com tradução em língua gestual portuguesa.
Capacidade 20 pessoas mediante inscrição: festivalpolitica@gmail.com

27 ABRIL | 17H30
SESSÃO TODOS EUROPEUS, CINEMA | SALA 3 | m/12

Magister”, de Kikian Huet – França, 6’
A história de Edward, um jovem treinado para substituir o presidente totalitário de uma nação.

Welcome to the New World”, de Anni Sultany e Jerry Suen – Alemanha, 11’
Relato ficcional baseado em eventos reais e filmado durante o encontro G20 em Hamburgo em 2017. Conta a história de Lenina, cuja realidade muda repentinamente quando se vê confrontada com questões de poder e legitimização de violência. O grupo Great 20, que era suposto proteger a humanidade, começa a reprimi-la. Premiado no Bristol Radical Film Festival.

Mohamed, The First Name” de Malika Zaïri – França, 15’
Mohamed é o nome próprio mais popular do mundo. No entanto, é um fardo no mundo ocidental como explica Mohamed, um menino de 10 anos, através de experiências da sua vida em França.

Cristian”, de Luís Baldaque – Portugal, 26’
Retrata a vida de um homem de nacionalidade romena, ex-toxicodependente e ex-sem-abrigo.
Christian Georgescu nasceu em 1978 na Roménia e foi no Porto que renasceu. É nesta cidade que reescreve a sua história como ativista e educador de pares. O documentário aborda as diferentes fases da sua vida, assim como o seu renascer das cinzas.

27 ABRIL | 18H30
DE VOLTA AO PASSADO: POPULISMOS, NACIONALISMOS, FASCISMOS – DEBATE | SALA 2
Que intolerâncias e preconceitos os Estados estão a explorar e a promover como agendas políticas? É mau ser populista? Ceder ao que a maioria quer, em detrimento das minorias, é democrático? Serão o euro, a ação da UE e as políticas que privilegiam o capital a causa das desigualdades e do mal-estar das populações? Ou será que estamos só mais intolerantes e amedrontados num mundo em que a Europa tem menos poder? Terá o projeto europeu morrido?
Organização: Fumaça (www.fumaca.pt)
Com tradução em língua gestual portuguesa.

27 ABRIL | 21H30
ÚTERO”, POR AURORA PINHO – PERFORMANCE | SALA MANOEL DE OLIVEIRA | m/12
Útero é um universo em plena mutação que – na forma de seres com cabeças de lobos e o renascimento da fénix – se sucedem na génese do universo, apresentando a ideia sonora “olho de peixe”.

27 ABRIL | 22H00
SESSÃO LGBTI – CINEMA | SALA MANOEL DE OLIVEIRA | m/16

I’m Sorry”, de Lovisa Lara – Islândia, 16′
Toda a gente pensa que Addy tem uma relação perfeita com a sua namorada Salka. Mas quando Addy testemunha a ajuda de uma amiga a uma vítima de abuso no namoro é que percebe que tem de olhar para os termos da sua própria relação. Eleita melhor curta nos Independent Shorts Awards (EUA) e no Changing Face International Film Festival (Austrália).

Aurora”, de Carlota Fernandes – Portugal, 12’
Aurora é uma jovem artista. Nasceu numa pequena vila do Norte, pertencente a Santa Maria da Feira. Desde cedo se
apaixonou pela dança e pela moda. Hoje vive em Lisboa onde percorre o sonho de ter sucesso no mundo da arte performativa. Uma viagem pela sua arte e pela luta que é ser uma artista em transição. Flávio é o seu nome de batismo e Aurora o nome que escolheu para o renascimento.

Queer Lives Matter – How LGBT-Activists Change The World”, de Markus Kowalski – Alemanha, 30’
Esta é uma viagem conduzida pelo jornalista Markus Kowalski ao encontro de jovens ativistas à volta do mundo que lutam pelos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais em nome da igualdade e aceitação.
Eleito Melhor Filme LGBT do Festival de Cinema Independente de Berlim 2019.

27 ABRIL | 23H15
SESSÃO CORPOS POLÍTICOS – CINEMA | SALA 3 | m/18

Company B”, de Tess Motherway – Irlanda, 5′
A Company B trabalha a dança contemporânea junto de rapazes jovens, num país onde estes têm sido uma minoria na dança.
Neste documentário falam na primeira pessoa dos desafios que enfrentam, revelam os obstáculos, o que sentem e porque adoram dançar.

The Grey Area”, de Katie Clark – Reino Unido, 4’
A realizadora usa animação 2D e a dobragem para abordar uma experiência pessoal de assédio sexual. É desta forma que coloca questões a si e à audiência sobre o que aconteceu naquela noite.

9023”, de Sotiris Petridis e Tania Nanavraki – Grécia, 7’
Nesta alegoria à crise económica que vivemos, a história conduz-nos por um mundo onde, em resposta à fome generalizada, o governo permite que os cidadãos não produtivos possam ser comidos.

The Guest”, de Mahmut Duyan – Turquia, 10’
Miriam emigrou da Síria enquanto refugiada e foi forçada a viver uma vida de prostituição na Turquia para sobreviver.

Prisoner of Society“, de Rati Tsiteladze – Geórgia, 15′
Esta é uma viagem íntima ao mundo e cabeça de uma mulher transexual, prisioneira entre o seu desejo de liberdade e as expectativas dos seus país e da sociedade onde se insere. Foi o primeiro documentário georgiano a ser nomeado para os European Film Academy Awards.

28 ABRIL | 10H30
ASSEMBLEIA DE BAIRRO NO PORTUGAL NOVO – VISITA
Qual a sua história do Bairro do Portugal Novo e quais as reivindicações das populações?
Ponto de encontro: Porta Principal do Centro
Comercial das Olaias. Inscrições: festivalpolitica@ gmail.com. Organização: Associação de
Moradores do Bairro Portugal Novo – Paz, Amizade e Cores.

28 ABRIL | 15H30
DESCOBRIR A EUROPA, WORKSHOP INFANTIL | SALA 2 | m/6
Conhecer a História da Europa e das suas instituições de uma forma divertida. Dos 6 aos 10 anos. Apresentado por Espaço Europa. Parceria: Serviço de Informação da Representação da Comissão Europeia e do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal.
Capacidade para 15 crianças mediante inscrição via festivalpolitica@gmail.com
Com tradução em língua gestual portuguesa.

28 ABRIL | 15H30
O JOGO DA DEMOCRACIA EUROPEIA, WORKSHOP | SALA MANOEL DE OLIVEIRA
Com Margarida Silva, do Corporate Europe Observatory Bruxelas é hoje a segunda capital mundial do lóbi.
Estimativas apontam para mais de 30 mil pessoas que tentam influenciar a Comissão, Parlamento e Conselho, e grande maioria representa interesses empresariais.
Exploraremos o que é o lóbi, as estratégias usadas e acima de tudo como combater a captura do processo político
da UE pelas grandes empresas.

28 ABRIL | 15H30
SESSÃO FRONTEIRAS – CINEMA | SALA 3 | m/12

Haram- Forbidden”, de Mahir Yildiz – Áustria, 11′
The Pianist of Yarmouk”, de Vikram Ahluwalia – Reino Unido, 13’
Are you Volleyball”, de Mohammad Bakhshi – Irão, 15’

28 ABRIL | 16H30
AS ESTRATÉGIAS DIGITAIS COMO FATORES DE DECISÃO DE VOTO: AMEAÇA À DEMOCRACIA OU ESTÍMULO À PARTICIPAÇÃO POLÍTICA? – TALK | SALA 2
Com Sérgio Denicoli, investigador da Universidade do Minho e sócio-diretor da AP Exata Digital influencers, monitorização de redes, análise de big data, machine learning.
Com tradução em língua gestual portuguesa

28 ABRIL | 16H30
SESSÃO CORPOS POLÍTICOS – CINEMA | SALA 3 | m/18

Company B”, de Tess Motherway – Irlanda, 5’
The Grey Area”, de Katie Clark – Reino Unido, 4′
9023”, de Sotiris Petridis e Tania Nanavraki – Grécia, 7’
The Guest”, de Mahmut Duyan – Turquia, 10’
Prisoner of Society“, de Rati Tsiteladze – Geórgia, 15′

28 ABRIL | 17H30
AJUDAR A TRANSFORMAR A EUROPA – DEBATE E WORKSHOP | SALA 2
Encontro entre os cidadãos e ativistas que querem ter impacto no projeto europeu. Os seus projetos, ideias, iniciativas e até livros que querem ajudar a transformar a Europa.

28 ABRIL | 18H
SARA”, DE EVA CRUELLS LOPEZ – CINEMA | SALA MANUEL DE OLIVEIRA | Espanha, 66’; m/12
Sara é uma jovem cigana do Bairro La Mina de Barcelona que decide centrar um trabalho de investigação da escola secundária na origem da perseguição e da repressão da população cigana, nomeadamente durante a guerra civil e o franquismo.
Eleito Melhor Documentário pelo Consejo Audiovisual de Cataluña.

 – MUSEU DO ALJUBE13 A 27 ABRIL | ENTRADA LIVRE

O 45.º aniversário do 25 de abril é celebrado no Museu do Aljube Resistência e Liberdade durante o mês inteiro, com um programa intenso que inclui conversas, uma instalação, exposições de fotografia, música, poesia e atividades destinadas aos mais jovens.

13 ABRIL | 11H-12H30
HORA DO CONTO “O ALJUBE A CONTAR HISTÓRIAS” COM PAULO CONDESSA | m/6
Resistência e Liberdade – dois temas para escrever cartas, memórias, contos e para cantar com raiva ou com esperança.

13 ABRIL | 17H-20H
EM ABRIL CONVERSAS MIL: DOIS MUSEUS, UM PÁTIO COMUM – PÁTIO DO ALJUBE | m/12
Ao final da tarde descubra os dois museus que partilham entre si o Pátio do Aljube: o Museu de Lisboa – Teatro Romano e o Museu do Aljube Resistência e Liberdade.

13 ABRIL | 17H
VISITAS ORIENTADAS AOS DOIS MUSEUS

13 ABRIL | 18H
MÚSICAS DE ABRIL COM SAMUEL QUEDAS

13 ABRIL | 20H
UM PORTO EM HONRA DE ABRIL
Ponto de encontro: Pátio do Aljube

Como chegar Metro: Linhas Azul e Verde (Baixa-Chiado); Autocarro: 12E, 28E e 737
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida

17 ABRIL | 11H
EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA “CAMPANHAS DE DINAMIZAÇÃO CULTURAL – 1975
FOTOGRAFIAS DA AUTORIA DE MANUEL DE BRITO
ABERTURA, 4.º PISO | m/6

23 ABRIL | 11H10-12H30 | 15H-16H30
PEDDY PAPER “PELOS CAMINHOS DA MEMÓRIA DE ABRIL” COM FRANCISCO RUIVO E JUDITE ÁLVARES
m/12

23, 24 E 25 ABRIL
INSTALAÇÃO CRAVOS COMO BALAS – PISO 0 DO MUSEU | m/6
Uma instalação à entrada do Museu, com cravos pendentes feitos pelas mulheres de Campo Maior e conceção plástica de Ambrósio.

24 ABRIL | 16H
VIDAS PRISIONÁVEIS CONVERSA COM ISABEL DO CARMO, CONDUZIDA POR ANA ARANHA
A classificar pela CCE

24 ABRIL | 19H-20H30
FILME DOCUMENTÁRIO “O DIA EM QUE A TORTURA ACABOU” DOCUMENTÁRIO DE GUS MCDONALD, SEGUIDO DE DEBATE COM AFONSO DE ALBUQUERQUE, ALFREDO CALDEIRA, CONCEIÇÃO MATOS E
FERNANDO VICENTE | m/12

25 ABRIL | 10H-18H
DIAS DA MEMÓRIA
Uma parceria do Museu do Aljube e do Instituto de História Contemporânea da FCSH – Universidade Nova de Lisboa.

25 ABRIL | 10H30-12H
HORA DO CONTO “O ALJUBE A CONTAR HISTÓRIAS” COM PAULO CONDESSA | m/6

25 ABRIL | 11H E 15H
VISITAS ENCENADAS COM O GRUPO DO TEATRO DE CARNIDE SOBRE MOTIVOS DO MUSEU DO ALJUBE
m/6

25 ABRIL | 16H
MÚSICA EM ABRIL | m/6
Com Márcio Pinto na marimba, acompanhado por Catarina Anacleto no violoncelo.

25 ABRIL | 18H30
SOPHIA DE MELLO BREYNER – UMA VOZ DE ABRIL
POESIA DITA POR GRACINDA NAVE, COM A COLABORAÇÃO DE RISOLETA PINTO PEDRO | m/6

27 ABRIL | 15H-17H
VISITA ORIENTADA AO MUSEU COM LUÍS FARINHA
A classificar pela CCE | Mediante Inscrição

MUSEU DE LISBOA | ENTRADA LIVRE

Durante o mês de abril, e sob o mote da liberdade, o Museu de Lisboa apresenta uma conversa sobre a tolerância religiosa no Museu de Santo António.
O Palácio Pimenta propõe três visitas temáticas para os mais novos: uma em língua gestual portuguesa sobre as histórias por trás da revolução republicana, uma outra em que se levanta o manto sobre a vida dos escravos
em Lisboa e na terceira, os mais jovens irão descobrir que não é de agora que a avenida 24 de julho é uma agitação!

13 ABRIL | 15H-17H
CONVERSAS NO MUSEU – LIBERDADE RELIGIOSA – DEBATE SANTO ANTÓNIO
Uma conversa em torno da liberdade religiosa com moderação de Manuel Vilas Boas.
Convidados: Frei Fernando Ventura, Professora Helena Vilaça e Padre Anselmo Borges
Como chegar Metro: Linhas Verde e Azul (Baixa-Chiado); Autocarro: 12E, 28E, 737, 714, 760, 732,736
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida

25 ABRIL | 15H30
COMO SE FAZ UMA REVOLUÇÃO… – VISITA TEMÁTICA | PALÁCIO PIMENTA | para > 6 anos
Com interpretação em Língua Gestual Portuguesa

27 ABRIL | 15H30
ESCRAVOS EM LISBOA – VISITA ORIENTADA | PALÁCIO PIMENTA | para > 10 anos
Que revoluções fizeram os escravos? Como se instalaram em Lisboa? Propomos uma visita guiada pela exposição permanente que destaca a vida dos escravos e a sua presença na cidade.

28 ABRIL | 15H30
24 DE JULHO, UMA AVENIDA LIBERAL… – VISITA ORIENTADA | PALÁCIO PIMENTA | para > 12 anos
Para além da avenida que mais sabe sobre o 24 de julho? E de que ano falamos? E quem vinha na dianteira desta entrada liberal na cidade? Programamos uma visita que mostra, os alvoroçados anos da revolução liberal.            Como chegar Metro: Linhas Amarela e Verde (Campo Grande); Autocarro: 701, 717, 731, 735, 736, 738, 747, 750, 755, 767, 778, 783, 796, 798
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida

MUSEU BORDALO PINHEIRO

Em três propostas especialmente destinadas para as famílias, o Museu Bordalo Pinheiro convida a descobrir a cidade pelos olhos do artista, a brincar com o espírito crítico como se de um boneco se tratasse e a exercitar a liberdade de pensamento no jardim.

4, 13 E 27 ABRIL | 15H
PASSEIO LISBOA DE BORDALO | LARGO RAFAEL BORDALO PINHEIRO
Em cada rua de Lisboa há inúmeros trilhos por explorar: paisagem urbana e camadas de histórias que nos mostram quem somos.
Público: adultos e famílias com jovens a partir dos 15 anos; Inscrição obrigatória e gratuita bilheteira@museubordalopinheiro.pt
Como chegar Metro: Linhas Azul e Verde (Baixa-Chiado) Autocarro: Autocarro: 24E, 28E e 758

6, 18 E 25 ABRIL | 15H
VISITA – JOGO MANGUITO COMO GESTO FILOSÓFICO | MUSEU BORDALO PINHEIRO
Este é um convite à elaboração de um pensamento sobre a consciência do eu e do mundo entre o manguito do Zé Povinho, o penico do John Bull, a Maria da Paciência, os Barrigas e tantos outros.
Adultos e famílias com jovens a partir dos 15 anos; Inscrição obrigatória e gratuita
bilheteira@museubordalopinheiro.pt
Como chegar Metro: Linhas Amarela e Verde (Campo Grande) Autocarro: 701, 717, 731, 735, 736, 738, 747, 750,
755, 767, 778, 783, 796, 798
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida

13 E 27 ABRIL | 15H
BORDALO VAI ABRILAR… NO JARDIM MÁRIO SOARES | JARDIM MÁRIO SOARES, CAMPO GRANDE
As mascotes Zé Povinho e Bordalo convidam as famílias e os mais novos a pensar na importância da liberdade de pensamento, com jogos e muito humor.
Como chegar Metro: Linhas Amarela e Verde (Campo Grande); Autocarro: 701, 717, 731, 735, 736, 738, 747, 750, 755, 767, 778, 783, 796, 798

– SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL

Em 2019, o São Luiz Teatro Municipal comemora 125 anos. São muitos anos a ser palco para outras tantas histórias.
Mas, no seu aniversário, é o teatro que assume o protagonismo, num projeto que ocupará as suas salas, corredores,
camarins e desvendará narrativas acontecidas à frente e atrás das suas cortinas.

1 A 7 ABRIL
ERA UMA VEZ UM PAÍS ASSIM: CONTAR BEM CONTADAS A DITADURA E A REVOLUÇÃO
TEATRO DO VESTIDO – SALA MÁRIO VIEGAS

24 A 30 ABRIL
OCUPAÇÃO – TEATRO DO VESTIDO | TODOS OS ESPAÇOS DO TEATRO

O Teatro do Vestido leva a cabo um projeto teatral de ocupação do Teatro São Luiz, a partir da sua história e memória, e o seu papel presente e futuro durante o século XXI. A ideia de ocupar um teatro é uma ideia política,
uma ideia perigosa, quase, num tempo em que rareiam os espaços para habitar esta cidade.
Um espetáculo documental de investigação, onde não só o que se passava dentro de portas merece ficar registado, mas também nos espaços envolventes – ou não estivesse o teatro situado paredes meias com a antiga sede da PIDE; ou não se tivessem muitos dos manifestantes refugiado junto ao São Luiz e dentro dele, no 25 de Abril de 1974, em
que a PIDE abriu fogo sobre a multidão.

Direção e Texto: Joana Craveiro

Estreia | A classificar pela CCE | Preçário a anunciar
QUARTA A TERÇA, 21H
Conversa com a equipa artística após o espetáculo: 28 abril

ABRIL EM LISBOA 2019

Informação Extra:

Acesso de Mobilidade Reduzida, Autocarros, Comboios, Estacionamento, Metro, Restaurantes

Morada:

Lisboa (Vários locais)

Coordenadas GPS:

38°43'15.29"N
9°8'44.25"W


Outras Sugestões

SEVERA – O MUSIC (...)

Teatro & Arte
Data: 24/04/2019
Local: Lisboa

Mais Info

MAXIME CABARET SHOW

Teatro & Arte
Data: 26/04/2019
Local: Lisboa

Mais Info

Ao continuar a utilizar este site, concorda com a Política de Privacidade

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close